Seja bem vindo(a) ao nosso site!

A Cidade

O município de Coronel Pacheco localiza-se na Zona da Mata, leste do Estado de Minas Gerais, pertencente à Macrorregião de Planejamento II (Mata) e à Microrregião homogênea de influência de Juiz de Fora, apresentando área total de, aproximadamente, 140 Km². Sua localização é bastante favorável, pois sua proximidade de grandes pólos industriais pode ser ponto de partida para o seu progresso e desenvolvimento.

O município está localizado na Bacia Hidrográfica do Rio Paraibuna , como também dos afluentes do Rio Pomba e do Rio Piau. Tem como municípios vizinhos Juiz de Fora, Goianá, Piau e Chácara. O município conta com os seguintes bairros: Santa Rita, São Cristovão, Centro, Nossa Senhora Aparecida e com os povoados de João Ferreira, Ribeirão de Santo Antonio, Triqueda, Alto- Triqueda, Ribeirão de São José e Embrapa.

Uma cidade maravilhosa para se viver e passar bons momento de felicidade, alegria e prazer. Venha conhecer nossa cidade!

O relevo de Coronel Pacheco apresenta 10% da área classificada como montanhosa, 80% ondulada e 10% plana. Altitude máxima situa-se na divisa com o município de Juiz de Fora, com 1.070 m, enquanto a mais baixa, de 409 m, é encontrada na foz do ribeirão Liberdade, estando a sede do município a 484 m de altitude, nas coordenadas geográficas de 22 º35’08” de latitude Sul e 43 º15’44” de longitude Oeste. A temperatura média anual é 20.60º C, com média máxima anual de 25.20ºC e média mínima anual de 15.60ºC. O índice pluviométrico médio anual é de 1.140 mm.

about1A partir de Belo Horizonte, segue-se no percurso BR-040 – MG 353, passando por 288 Km de rodovia pavimentada. De Coronel Pacheco atingi-se as cidades de Barbacena (BR-040) por meio da rodovia estadual MG -448, Juiz de Fora (MG 133 e MG 353), Leopoldina (BR116) e Ubá , através de estradas estaduais asfaltadas, que constituem também as principais rodovias de acesso à área. Os campos de pouso (aeródomos) homologados pela DAC, mais próximos de Coronel Pacheco, são os de Juiz de Fora, Barbacena e Ubá.

Coronel Pacheco é um povoado típico daquela época, surgindo no Município de Juiz de Fora, nos caminhos de rio Novo. Sob a influência de grandes cidades das vizinhanças, o povoado se desenvolveu lentamente.

De início “Povoado de São Vicente”, proveniente do fato de que os terrenos do povoado pertenciam a fazenda São Vicente. Posteriormente este Comendador Carlos Chagas doaria ao Paço Municipal de Juiz de Fora, os terrenos que hoje constituem a cidade de Coronel Pacheco. Portanto, o Comendador Carlos Chagas é considerado fundador da cidade, tendo a Praça principal recebido o seu nome.

A denominação “Coronel Pacheco” mantida mesmo após a emancipação do distrito, é uma homenagem ao seu filho José Manoel Pacheco, que nasceu na Fazenda de Santana.

O município teve as denominações de Lima Duarte, Água Limpa e, finalmente, Coronel Pacheco. Em 31/07/1890, pela Lei nº 158, o então Povoado Lima Duarte foi elevado á categoria de Distrito de Água Limpa, pertencente à comarca de Juiz de Fora. Em 17/12/1938, pelo Decreto-Lei nº 148, o distrito de Água Limpa volta a pertencer ao Município de Rio Novo, havendo no distrito uma Estação Ferroviária chamada Coronel Pacheco. O povoado se desenvolve mais em torno dela, mas com o nome de Vela de Água Limpa, pelo seu excelente clima e boas terras. Em 27/12/1948, por meio da lei nº 336, retorna o distrito ao Município de Juiz de Fora, já com o nome de Distrito de Coronel Pacheco.

O Topônimo é uma homenagem ao Coronel Pacheco José Manoel Pacheco, possuidor de várias fazendas, havendo com elas constituindo a Companhia agrícola de Juiz de Fora, hoje já extinta, e desdobrada em 02 outras fazendas.

Foi idealizador e construtor da estrada Juiz de Fora- Piau, o distrito continuou a denominar-se Água Limpa, mas a estação de estrada de ferro, chamava-se Estação de Coronel Pacheco foi gradativamente e intuitivamente associando-se ao lugar, acabando por ser adotado oficial e definitivamente, passando Água Limpa a chamar-se distrito de Coronel Pacheco. José Manoel Pacheco nasceu em 30/09/1840 e faleceu aos 74 anos em 18/10/1914.

Em 30/12/1962, por meio da Lei Estadual nº 2764, o então Distrito de Coronel Pacheco torna-se independente com sua emancipação e passando a Município de Coronel Pacheco, porém continuando ligado juridicamente à comarca de Juiz de Fora.

Na área de saneamento e de comunicação, os serviços de água e esgoto estão a cargo Prefeitura Municipal, a energia elétrica é fornecida pela Companhia Energética de Minas Gerais- CEMIG e a telefonia a cargo da TELEMAR.

A área de saúde conta com uma Unidade Básica de Saúde – UBS que atende plenamente todo município, com ambulância, médicos, dentistas, ambulatório, farmácia e conta ainda com o Programa de Saúde da Família. Os recursos mais complexos e o internamento hospitalar são viabilizados com as cidades vizinhas maiores.

Na área econômica, integra a microrregião econômica de Juiz de Fora. Está associado a AMPAR- Associação dos Municípios da Micro-região do vale do Paraibuna. Vive fundamentalmente, da agropecuária e avicultura e os principais cultivos são arroz, feijão, café, banana, milho e mandioca.

O município conta com um posto Banco do Brasil, uma agência dos Correios e Telégrafos e com o escritório da EMATER para apoio ao produtor rural.

O município é a sede do Centro Nacional de pesquisa de Gado de Leite- EMBRAPA, referência nacional na pesquisa agropecuária.

Os acontecimentos festivos da cidade centram-se no dia do aniversário da cidade, Semana Santa, festas juninas e julinas, Cabra-Fest.

Comments are closed.